Câncer de próstata: como a atividade física ajuda na prevenção da doença

Por Fitness Brasil

O câncer de próstata é um assunto delicado, mas que precisamos falar sobre ele, afinal este é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens brasileiros.

Ele chega silencioso, sem dar sinal algum, mas quando não é descoberto a tempo, pode levar à morte. Além de fatores genéricos e a hereditariedade, o sedentarismo e a obesidade também são fatores de risco. Estes dois, podem ser evitados com a prática de atividades físicas e hábitos de vida saudáveis.

Não apenas no mês de novembro, época dedicada à conscientização sobre o câncer de próstata, durante todo o ano temos que cuidar da saúde e estar atento a qualquer sinal. Por isso, separamos aqui algumas informações importantes sobre a doença para você se cuidar e se prevenir!

FATORES DE RISCO:

  • A idade é um dos principais fatores de risco para o surgimento do câncer de próstata, uma vez que tanto a incidência quanto a mortalidade aumentam significativamente após os 50 anos.
  • A hereditariedade é um dos principais fatores de risco. Um parente de primeiro grau com a doença duplica a chance. Dois familiares com a doença aumentam essa chance em cinco vezes. Para quem tem casos na família, o recomendado pela Sociedade Brasileira de Urologia é procurar um urologista a partir dos 45 anos.
  • Sedentarismo e obesidade.

SINTOMAS:

Em estágio inicial, quando as chances de cura são maiores, a doença geralmente não apresenta qualquer sintoma, ou, quando apresenta, os mais comuns são:

  • dificuldade de urinar;
  • demora em começar e terminar de urinar;
  • sangue na urina;
  • diminuição do jato de urina;
  • necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite.

DIAGNÓSTICO:

Ficar atento aos primeiros sinais é fundamental para detectar a doença no estágio inicial e aumentar as chances de sucesso no tratamento. Para investigar se a doença está presente ou não são feitos basicamente dois exames iniciais:

  • Exame de toque retal: o médico avalia tamanho, forma e textura da próstata, introduzindo o dedo protegido por uma luva lubrificada no reto. Este exame permite palpar as partes posterior e lateral da próstata.
  • Exame de PSA: é um exame de sangue que mede a quantidade de uma proteína produzida pela próstata – Antígeno Prostático Específico (PSA). Níveis altos dessa proteína podem significar câncer, mas também doenças benignas da próstata.

Mas atenção: O Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde (OMS), não recomendam que se realize o rastreamento do câncer de próstata, ou seja, não é indicado que homens sem sinais ou sintomas façam exames. Procure conhecer os riscos e os benefícios que envolvem a realização desses exames de rotina e converse com um profissional de saúde da sua confiança para decidir se deseja ou não realizá-los.

PREVENÇÃO:

Uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, e com menos gordura, principalmente as de origem animal, ajuda a diminuir o risco de câncer.

A prática regular de atividade física também tem um papel fundamental, já que ajuda a fortalecer o sistema imunológico, prevenir a obesidade e a modular os níveis hormonais e reduzir o estresse – a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que sejam praticados pelo menos 150 minutos de atividade física por semana, o equivalente a 30 minutos por semana – além de reduzir o consumo de álcool e não fumar.

A nossa recomendação é o que a atividade física faça parte da sua vida para que, com hábitos mais saudáveis, você viva mais e melhor. As informações contidas aqui servem apenas como base, em caso de dúvida, não hesite em procurar um médico, pois só ele poderá dar o diagnóstico e dizer o que é melhor para você.

Fonte: Ministério da Saúde e INCA (Instituto Nacional de Câncer).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *