A importância do líder coach no espaço corporativo

Como podemos notar, as mudanças estão ocorrendo cada vez mais rapidamente em todas as esferas de nossa sociedade. Nesse contexto, temos duas opções: podemos ser amigos da mudança ou vítimas dessas circunstâncias.

Com as organizações, não é diferente. Medidas econômicas, mudanças tecnológicas, sociais, culturais e demográficas influenciam em seu crescimento ou declínio e exigem adaptação constante.

Para se adequar a esse cenário, as empresas estão mais atentas a quem cria e entrega produtos e serviços: as pessoas. Afinal de contas, são elas que garantem lucro e longevidade no mercado. Em contrapartida, cada indivíduo depende das organizações para atingir seus objetivos e alcançar sucesso profissional. No meio desse relacionamento, estão os líderes que precisam intermediar conflitos entre objetivos organizacionais e individuais, que, inevitavelmente, surgem pelo caminho.

É preciso que o gestor seja cada vez mais um líder coach para atingir esse objetivo. Ele deve ter jogo de cintura para fazer que as pessoas trabalhem com vontade para alcançar seus objetivos atrelados aos da empresa. Na incompatibilidade de ideias, os problemas começam a aflorar e cabe a ele buscar a conciliação.

O líder coach deve se valer da ferramenta do coaching e fazer que os colaboradores saibam com clareza quais são os objetivos da empresa, o que contribui para o aumento da sinergia com seus objetivos pessoais. O processo de coaching, nesse contexto, tem também o papel de mostrar que metas pessoais podem ser ajustadas com esse objetivo.

Um gestor coach também minimiza divergências nocivas e canaliza as forças para um bem comum, o que para muitos soa como utópico, mas pode perfeitamente ser utilizado e surtir efeitos positivos na qualidade de vida do colaborador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *